segunda-feira, 5 de março de 2018

Técnica de Aplicação de Insulina com "Lantus SoloStar"

A minha experiência é somente com a "Lantus SoloStar" o que significa não possa ser semelhante com produtos similares.

A primeira questão que se põe é relativamente à Bula do produto que deve ser lida com muita atenção o que habitualmente não acontece devido a uma "prosa" longa e massuda. Daí o diabético ficar por uma informação, muitas vezes pela rama e a "despachar".

A segunda questão é uma tentativa de narrar mais ou menos visualmente a técnica que apreendi na leitura de literatura disponível
Aplicação da Agulha

Na aplicação da agulha ter em atenção que a mesma deve ser introduzida direita para não danificar o selo protetor, tirar a cápsula, eliminar o protetor da agulha. Após a aplicação da insulina encaixar a cápsula na agulha para a extrair e lixo.
Perfil da "caneta"





Após a introdução da agulha temos a imagem da caneta







Atenção: Antes de introduzir a quantidade de Insulina (Unidades) há um pequeno pormenor importante e que será muito provavelmente a causa de algumas situações incómodas.

Exemplifico com os desenhos seguintes




Tocar levemente com a unha no depósito de insulina até que apareça uma mini gota








Se ao fim de alguns toques a gota não aparecer premir o "embolo" da caneta até aparecer a gota




 Deve-se insistir até a gota aparecer, se tal não acontecer a SoloStar recomenda a eliminação dessa agulha por considerar a mesma não estar em condições.



OBS: Por vezes não é fácil ver a gota, sugiro olhar para a agulha em contra-luz ou frente a uma superfície branca.




Só após estes testes se deverá marcar (carregar) a quantidade de insulina e injetar num dos locais habituais 
PS: Todos os desenhos incluídos neste postal foram retirados da Internet. Espero não vir a ser acusado de plágio.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Outros tempos (1964 vs 2017)




-


Situação: O fim das férias.


No Ano de 1964 era assim:
Depois de passar 15 dias com a família atrelada numa caravana puxada por um Fiat 600 pela costa de Portugal, ou passar esses 15 dias na praia do Castelo do Queijo, terminam as férias. No dia seguinte vai-se trabalhar e os miúdos para as aulas.

No Ano de 201
7 é assim:
Depois de voltar de Cancún de uma viagem com tudo pago, terminadas as férias. As pessoas sofrem de distúrbios de sono, depressão, seborreia e caganeira.


Situação: Chega o dia de mudança de horário de Verão para Inverno.
 
Ano 1964:
Não se passa nada.

Ano 201
7:
As pessoas sofrem de distúrbios de sono, depressão e caganeira.


Situação: O Pedro está a pensar ir até à mata depois das aulas. Assim que entra no colégio mostra uma navalha ao João, com a qual espera poder cortar uns ramos e 
fazer uma fisga.

Ano 1964:
O professor vê, pergunta-lhe onde se vendem daquelas navalhas, e mostra-lhe a sua, que é mais antiga, mas que também é boa.

Ano 201
7:
A escola é encerrada, chamam a Polícia Judiciária e levam o Pedro para um reformatório. A SIC e a TVI apresentam os telejornais desde a porta da escola.

 
Situação: O Carlos e o Quim trocam uns socos no fim das aulas.
 
Ano 1964:
Os companheiros animam a luta, puxam por eles, e o Carlos ganha. Apertam as mãos e acabam por ir juntos jogar matrecos.

Ano 201
7:
A escola é encerrada. A SIC proclama o mês anti-violência escolar. O Jornal de Notícias faz uma capa inteira dedicada ao tema, e a TVI insiste em colocar uma equipe de reportagem à porta da escola a apresentar o telejornal, mesmo debaixo de chuva.

 
Situação: O Jaime não pára quieto nas aulas, interrompe e incomoda os colegas.
 
Ano 1964:
Mandam o Jaime falar com o Director, e este dá-lhe uma bronca de todo o tamanho. O Jaime volta à aula, senta-se em silêncio e não interrompe mais.

Ano 201
7:
Administram ao Jaime umas valentes doses de Ritalin. O Jaime parece um zombie. A escola recebe um apoio financeiro por terem um aluno incapacitado.

 
Situação: O Luís parte o vidro dum carro do bairro dele. O pai caça um cinto e espeta-lhe umas chicotadas com este.
 
Ano 1964:
O Luís tem mais cuidado da próxima vez. Cresce normalmente, vai à universidade e converte-se num homem de negócios bem-sucedido.

 
Ano 2017:
Prendem o pai do Luís por maus-tratos a menores. Sem a figura paterna, o Luís junta-se a um gang de rua. Os psicólogos convencem a sua irmã que o pai abusava dela e metem-no na cadeia para sempre. A mãe do Luís começa a namorar com o psicólogo. O programa da Fátima Lopes mantém durante meses o caso em estudo, bem como o Você na TV do Manuel Luís Goucha.

 
Situação: O Zézinho cai enquanto praticava atletismo, arranha um joelho. A professora encontra-o sentado na berma da pista a chorar  e abraça-o para o consolar.
 
Ano 1964:
Passado pouco tempo, o Zezinho sente-se melhor e continua a correr.

 
Ano 2017:
A professora é acusada de perversão de menores e vai para o desemprego. Confronta-se com 3 anos de prisão. O Zézinho passa 5 anos de terapia em terapia. Os seus pais processam a escola por negligência e a professora por trauma emocional, ganhando ambos os processos.
A professora, no desemprego e cheia de dívidas, suicida-se atirando-se de um prédio. Ao aterrar, cai em cima de um carro, mas antes ainda parte com o corpo uma varanda. O dono do carro e do apartamento processam os familiares da professora por destruição de propriedade. Ganham. A SIC e a TVI produzem um filme baseado neste caso.

 
Situação: Um menino branco e um menino negro andam à batatada por um ter chamado 'chocolate' ao outro.
 
Ano 1964:
Depois de uns socos de parte a parte, levantam-se e vai cada um para sua casa. Amanhã são amigos.

 
Ano 2017:
A TVI envia os seus melhores correspondentes. A SIC prepara uma grande reportagem dessas com investigadores que passaram dias no colégio a averiguar factos. Emitem-se programas documentários sobre jovens problemáticos e ódio racial. A juventude skinhead finge revoltar-se a respeito disto. O governo oferece um apartamento à família do miúdo negro.

 
Situação: Uma asneira na sala de aula.
 
Ano 1964: O professor espetava-te duas valentes lambadas bem merecidas. Ao chegar a casa o teu pai dava-te mais duas porque 'alguma deves ter feito'

Ano 201
7:
Fazes uma asneira. O professor pede-te desculpa. O teu pai pede-te desculpa e compra-te uma Playstation
4.


 (Recebido por EMail com pequenos ajustamentos e composição)

domingo, 30 de julho de 2017

Uma Viagem às Origens

-
Ontem, sábado, resolvi sair do meu "ninho" e passar lá em baixo pelo cais cá do Burgo sentindo o encontro do Tâmega com o Douro. Estou a falar de Entre-os-Rios.

Não nego algumas saudades do velho Tâmega e Douro de outros tempos. Os areais de então tinham outro sentido e outro prazer, mas não é do passado que vivemos mas sim do presente e futuro.

Aqui imagens do cais de Entre-os-Rios.

À direita a nova e velha ponte sobre o Douro
À esquerda a marina e cais

Não, não é meu, só um sonho!


Uma amostra do areal de outrora!

Ruas do velho Burgo

A pesca é uma opção

Opções de divertimento são muitas